[Resenha] Challenges for Game Designers, Parte 2

… continuando a resenha:

Cap. 2 – Átomos

Neste capítulo nós somos apresentados às menores partes, aos menores componentes dos jogos. Ficamos conhecendo o Estado do Jogo e a Visão do Jogo, jogadores e peças, Mecânicas, Dinâmicas e Objetivos. O que é o tema do jogo? Ele deve vir antes de tudo ou pode ser colocado no jogo depois?

Aqui o leitor é introduzido a todos os conceitos citados acima, de forma clara e objetiva como sempre, e contando também com exemplos práticos e bem ilustrados. Aproveito para comentar sobre o cuidado com a diagramação e o uso de imagens, muito bem feito.

Chegamos agora aos desafios, que obedecendo a um bom level design apresentam temas simples e que não devem intimidar muitas pessoas. Um deles é o já divlgado anteriormenente por um do autores, Brenda Brathwaite, em seu blog, Race-to-the-End (Corrida até o Final) e outro é o de Territorial Acquisition (Aquisição Territorial). Ambos são bastante simples mas propostos de uma maneira instigante e clara.

Ainda na sessão de desafios encontraremos mais três, e acho interessante mencionar agora que este livro não foi pensado apenas para ensinar o leitor, mas para ser usado como livro-texto por professores, tanto que vez ou outra encontramos intruções mais focadas para este último tipo de público (como utilizar os exemplos, como abordar o assunto, etc).

Cap. 3 – Enigmas

Apesar de existir uma palvra em português equivalente, o termo Puzzle já é bem conhecido por essas bandas, portanto este capítulo não deve assustar a ninguém. Muito pelo contrário!

Nesta sessão do livro esta categoria é apresentada mais detalhadamente ao leitor, e logo depois é esmiuçada. Quais são as suas características básicas? O que faz um puzzle ser divertido? Quais são os tipos existentes?

Também nos são apresentadas as habilidades que cada tipo de enigma exige do jogador, afim de que entendamos como melhor projetá-los e, o mais importante, balanceá-los. Hoje em dia os puzzles não vivem apenas isolados, eles estão há muito tempo misturados em outros gêneros, criando experiências muito mais completas.

Os desafios deste capítulo exploram bem cada ponto apresentado e requerem um tempo maior na sua resolução, pelo menos para mim, pois criar um puzzle é, de fato, o enigma em si.

Cap. 4 – De Lá pra Cá, e de Cá pra Lá

Agora o assunto é a conversão de títulos no formato digital para o não-digital. E como é de se imaginar essa tarefa agora já precisa ser mais prática do que teorica. Justamente por isso o capítulo em si é minúsculo(!), e os desafios por sua vez são bem maiores que os anteriores e mais detalhados.

Tão detalhados que agora as sessões “Processo Sugerido” (Suggested Process) são, de fato, o conteúdo mais importante, pois trazem ali os guias e as técnicas que devem ser usadas no processo de migração de uma plataforma para a outra. Mais uma vez temos aqui desafios que demandam mais tempo para serem resolvidos, mas que por outro lado se mostram bastante recompensadores.

Continua…

Advertisements

One Response

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: