[Impressões] Estilos de Design

Sensacional.

Mais uma vez Daniel Cook, do LostGarden, escreveu um excelente ensaio, desta vez ele descreveu os diferentes estilos de Game Design. No começo do texto ele nos explica que sempre que ele tentava perguntar para um designer qual era o seu estilo preferido nunca o conseguia explicar direito o que queria ouvir. Então ele decidiu deixar isso claro na cabeça dele, e compartilhou com todos nós.

Os estilos já existentes enumerados foram:

  1. Cópia (Copycat): Fazer um jogo como outro que é interessante.
  2. Experiência (Experience): Criar um momento distinto de jogabilidade que pareça interessante.
  3. Narrativa (Narrative): Criar uma história interessante.
  4. Mundo (World): Criar um lugar ou mundo que seja interessante.
  5. Sistema (Systems): Criar sistemas e objetos que sejam interessantes.
  6. Habilidades do Jogador (Player Skills): Criar verbos para o jogador que sejam interessantes

Além destes ele adicionou novos estilos, que ele vê surgindo no presente e tendem a crescer mais ainda num futuro próximo:

  1. Social: Designers que focam em tipos interessantes e particulares de interação entre pessoas.
  2. Negócios: Design que foca em negócio tenta tirar o máximo de dinheiro dos jogadores.
  3. Utilidade de Produto: Designers que focam no valor do jogador primeiro identificam algumas formas de utilidade que o produto oferece ao jogador.  

No final do ensaio ele ainda sugere um processo para ser utilizado em times de desenvolvimento afim de alinhar as visões de todos os integrantes da equipe sobre o funcionamento do jogo. Ele ainda sugere exercícios para os próprios designers, identificar os seus estilos favoritos e os não-favoritos. Misturá-los e exercitá-los.

Deixo o link para quem quiser conhecer os detalhes do artigo, assim como ler os vários comentários já postados (estão na minha to-do list): http://lostgarden.com/2009/03/what-is-your-game-design-style.html

Advertisements

De Boas Idéias…

Li ontem um artigo excelente. O título é A Idéia Não é o Jogo (The Idea is Not the Game). Apesar dele ter sido escrito em cima do tema Game Design, ao lê-lo pode trocar este tema por qualquer outro que os conselhos e observações ainda serão verdade.

O primeiro ponto que ele faz questão de derrubar é a preocupação em criar algo novo. Muitos aspirantes a Game Designer (mais uma vez, troque pelo que for do seu interesse) só querem começar a trabalhar em idéias nunca antes vistas no mercado, e isto é um problema. Você, enquanto aspirante a GD, deve saber que quase certamente outras pessoas já tiveram essa mesma idéia original que você. Se ainda não apareceram é porque ou não deram certo ou porque ainda estão em desenvolvimento. É claro que isso não quer dizer que nós não devemos procurar ser inovadores, muito pelo contrário, mas quer dizer que inovação de fato não é como muita gente imagina.

Continue reading

Game Design no Papel

Acabei de ler um artigo excelente, chamdo: Puxando a Tomada: Em Defesa do Ensino e Aprendizado Não-Digital. Este artigo expôs uma opinião que tenho já há algum tempo, de que a melhor maneira para aprender Game Design é criando jogos não-digitais, afinal, estes não dependem de inúmeras características que acabam por esconder falhas no projeto do jogo.

A seguir vou traduzir alguns trechos do artigo e fazer uns comentários.

Continue reading

It’s Been a Long Time Since I Rock ‘n Rolled

Last night I decided to catch up on reading some articles I had printed some time ago. I read about five of them, and here I lay some comments:

David McD’s Tower Siege, I bet it’s going to be the next translated design to show up here. As for now I can only say it’s a really nice design, and even though I haven’t tried it yet I do smell some fun in it.

Student Postmortem: Cowboy Cave. Wow. What a really nice design, all I can say is that I felt really bad to know, at the end of the article, that the game hasn’t been developed. I hope that the team manages a way into it! 🙂

Scope: A Lesson In Game Design is that kind of article that, if you replace “game design” with “software development”, or even with “personal project” it will still be true. This piece is a succinct text, almost an x-ray of how bad you can go if you don’t think of the scope, along all the way.

Oh, and I would like to say that I’ve begun developing a simple Java engine to implement the Lights Out! game design. I think that the first prototype (or should I call it Proof of Concept?) isn’t far away. Let’s see what next week will bring upon us. 😉

Article Reading Comments

I read quite a few articles yesterday, and I would like to point them to you, with a little comments also.

To begin with we have Can A Stuffed Bear Hold The Secret To Game Piracy? in which Kim Pallister gives us a really nice heads-up on where to head for innovation on the current game distribution models in order to avoid and diminish software piracy. I would only add that this solution would be harder to implement on third-world nations, like Brazil, where software in general  is still expensive.

A succinct analysis on in-game layout can be found on the article The State of WYSIWYG Game Design, by Andrew Doull. The author presents some examples in a nice tex, and also gives the URL for a great article on the same topic, Off With Their HUDs!: Rethinking the Heads-Up Display in Console Game Design, by Greg Wilson. I would say that these articles are a must-read for game designers, from aspiring to senior, for the information presented is extremely helpful specially if you think you’ve reached the edge on creating game immersion.

Finally, Game Feel: The Secret Ingredient, a brilliant article by Steve Swink. It felt really good when I read that I was going through a similar creation process as guru Shigeru Miyamoto, making use of a “gameplay garden” in order to prototype the game feel and test all the game’s mechanic before really getting into the end product.

Hope you all enjoy them.

Books and Blogs on Game Design

In the last Ask The Experts feature on GameCareerGuide, Ask the Experts: Books and Blogs for Game Design, Jill Duff names some great resources on Game Design. As I haven’t bought any book on the subject yet (it’s on my to-do list) I was delighted to see that some of the websites he enlisted were already known to me and are part of my daily visits list.

Go check it out, as for me I’ll check on the others soon.

Reading catch-up, queued items.

Just forgot to mention the other articles that are printed (or in PDF, yet to be printed), queued to be read:

The list is long, isn’t it? Well, I’ll do my best to keep it up. 🙂

And if any of you have any suggestion, just let me know.